sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Salada de Lentilhas com Alcachofrinha


Esta é mais uma receita para as festas de fim de ano. Mais uma vez, é uma receita da Marcela Maragliano. Novamente, foi adaptada ao paladar do pessoal aqui de casa. Minha mãe gostou tanto que literalmente almoçou só esta salada. Meu marido não comeu, porque a receita original leva queijo de cabra (ele detesta).

Ingredientes:
  • 1 xícara de lentilhas cozidas (sem sal)
  • Corações de alcachofra em conserva cortados ao meio
  • 1 cebola vermelha cortada em rodelas finas
  • 1 xícara de ervas frescas picadas (manjerona, ciboulette, orégano fresco, salsinha crespa)
  • 1 xícara de manjericão verde e roxo (folhas inteiras)
  • azeitonas portuguesas (inteiras)

Molho:

  • sal
  • 1 colher de sopa de vinagre branco
  • 1/4 xícara de azeite de oliva
  • pimenta do reino moída

Cozinhe as lentilhas na panela de pressão só com água para que não endureçam. Escorra, deixe esfriar e reserve. Numa tigela a parte, bata os ingredientes do molho com um fouet até que fique uma mistura cremosa. Misture as lentilhas com este molho. Junte a alcachofra e a cebola em rodelas. Acerte o tempero. Junte as azeitonas e as ervas à salada. Sirva a seguir.

Pêssegos Assados



Servi esses pêssegos assados com o pernil na noite de Natal. Este é um acompanhamento de sabor suave, e é muito fácil de preparar. Aprendi esta receita na aula de Reveíllon da Marcela Maragliano.

Ingredientes:

  • 4 pêssegos firmes (pêssegos muito maduros se desmancham no forno)*
  • sal e pimenta a gosto
  • manteiga

Lave os pêssegos, e descasque-os com cuidado. Corte-os ao meio, e remova o caroço. Unte uma forma refratária com manteiga. Salpique sal e pimenta a gosto por cima dos pêssegos. Cubra os pêssegos com pequenos cubos de manteiga. Eu só usei uma colher de chá para 4 pêssegos, e foi suficiente! Besunte-os com manteiga , e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos.

*Calcule 1,5 a 2 pêssegos por pessoa. Como meu marido não gosta da mistura de doce com salgado (eu adoro!), fiz só 4 pêssegos. ;)

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Pernil Assado


Sempre fazemos comida demais para o jantar da véspera de Natal. Confesso que o desperdício me incomoda, assim como os quilos a mais adquiridos nessa época de festas. Conversando como meu marido decidimos que iríamos servir apenas um prato principal este ano. Éramos poucas pessoas; seria mais tranquilo... O que fazer? Meu marido estava com desejo de comer pernil. Me inscrevi no curso de Reveíllon da Marcela Maragliano para aprender a fazer um pernil gostoso.
Dei uma modificada na receita da Marcela, e meu marido aprovou...
Ingredientes:
  • 1 pernil com osso (o meu tinha 7 kg - foi o menor que encontrei!)
  • 1,5 L de vinho branco seco (2 garrafas)
  • 3 cebolas cortadas em rodelas
  • 3 cenouras cortadas em rodelas
  • sal grosso moído (a gosto)
  • pimenta do reino (a gosto)
  • 10 ramos de alecrim

Descongele o pernil de acordo com as instruções da embalagem. Tempere-o com sal e pimenta. Reserve em uma assadeira grande. Lave os ramos de alecrim, seque e separe as folhinhas. Corte as cebolas e as cenouras em rodelas. Junte o vinho aos legumes, e cubra o pernil com esta marinada. Cubra a assadeira com filme plástico, e leve ao refrigerador por 36 horas. Vire o pernil de vez em quando para que ambos os lados peguem bem o tempero. Ao fim do período de descanso, retire o pernil da marinada. Reserve a marinada, e retifique o sal e a pimenta da carne. Pré-aqueça o forno em temperatura mínima. Volte a marinada para a assadeira. Tome cuidado para que os legumes não fiquem por cima da carne para que não queimem. Asse o pernil coberto por papel alumínio por 3,5 a 4 horas em forno baixo. Fique de olho para que o caldo da marinada não seque. O segredo é assar a carne lentamente! Caso prefira preparar um pernil desossado, amarre-o em toda volta com barbante (como se faz com o rosbife) para que não deforme na hora de assar. Para saber se a carne está bem assada, fure-a com uma faca. Mantenha a faca no local do corte por 20 segundos. Se jorrar sangue, a carne ainda está crua, e precisa continuar assando coberta pelo papel alumínio. A carne estará no ponto certo se não jorrar sangue e se a lâmina da faca sair quente após o corte. Quando a carne estiver no ponto, remova o papel alumínio, e deixe-a dourar no forno ainda em forno baixo. Regue a carne a cada 20 minutos com o caldo da marinada para que fique bem suculenta. Quando o pernil estiver bem dourado, retire-o do forno. Passe o líquido e os legumes da marinada em uma peneira para fazer o molho da carne. Leve este caldo ao fogo em panela pequena para reduzir. Sirva o pernil com o molho a parte.

Esse prato pode ser servido com arroz branco, batatas assadas, farofa e/ou pêssegos assados. Eu servi o pernil com os 4 acompanhamentos. ;)

Dois lembretes importantes: o osso confere um sabor especial à carne. Se decidir preparar um pernil desossado, coloque o osso dentro da assadeira, e retire-o quando a carne estiver pronta. O pernil demora mais ou menos 1 hora/quilo no forno (entre assar e dourar). Comecei a assar o meu às 9:00, e ele ficou pronto às 16:30. Por isso, controle bem o horário para não passar por apuros.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Best Christmas Ever!

Este holiday season tem um sabor diferente para nós: foi a primeira vez que montamos uma árvore de Natal desde que nos casamos; foi o primeiro ano que os meninos tiveram oportunidade de participar do Musical de Natal na escola; os meninos ganharam seu primeiro calendário de adventos, e a cada dia acordam excitados para abrir mais uma janelinha no calendário; meu filho mais velho fez um trabalho lindo na escola sobre os símbolos de Natal que me levou às lágrimas; fizemos Christmas cookies para distribuir para os amigos; colocamos cartões no correio.... Além disso tudo, comemoramos nove anos de casados no dia 18. Enfim, muitas coisas boas e novas estão acontecendo, e estamos excitadíssimos com a aproximação da celebração do nascimento de Jesus!
Ganhei tanta coisa legal, que não podia deixar de compartilhar com vocês...

Para mim, não há série melhor ou mais empolgante do que Grey's Anatomy. Sabendo da minha obsessão pelo staff do Seattle Grace Hospital, minha mãe me deu a terceira temporada completa de presente. Acho que este vai ser o remédio para curar a tristeza que a greve de roteiristas americanos está causando nos fãs da série... Adorei, !

Minha querida amiga Cinara me fez uma surpresa linda! Recebi um SEDEX inesperado esta semana. Comecei a abrir a caixa dentro do elevador, e quase morri de emoção quando li o cartão que a Ci me escreveu. Além do cartão maravilhoso, ainda ganhei um avental gracioso que combina com o pega-panela e um Christmas fruitcake delicioso! Obrigada, Ci! (A receita do fruitcake está no blog Cinara's Place. Vale a pena fazer!)


Minha amiga Lara me deu este jogo americano super charmoso em nosso almoço pré-Natal! Como prometido, ele aparece no blog em primeira mão. ;) O arranjo de lírios calla que aparece na foto foi presente dos meus pais no dia do nosso aniversário de casamento. Minha mãe tem um bom gosto fenomenal... (Meu marido me deu um perfume sensacional no dia do aniversário de casamento; eu não fotografei para colocar no blog.)

A Bárbara Reis é um dos presentes que ganhei em 2007! Ela mora longe, nos conhecemos há pouco, mas parece que crescemos juntas e somos amigas desde sempre. O blog dela (Scrap Jolie) é muito legal, e merece muitas visitas. Recebi mais esta surpresa na sexta-feira. O sabonete de manteiga de karité é perfumadíssimo, o cartão foi decorado por ela, e o carinho mexeu fundo comigo!
Last but definitely not least na lista de surpresas, recebi esta cesta fantástica da Vi! A Vi é minha amiga há 20 anos. Estudamos juntas até o colegial, e ela faz parte de todos os momentos das nossas vidas. A Tia Fifi (para os meninos) os paparica até dizer chega. Ela encheu uma cesta linda com tudo o que mais gostamos. Nem preciso dizer que os meninos já tomaram posse da cesta. Eles decidiram que só o vinho pode ficar para mim... ;)

Meninas, muito obrigada por serem minhas amigas do coração e fazerem deste Natal my best Christmas ever!

Boas festas a todos!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Pêras ao Vinho

Estou num momento onde as sobremesas normalmente estão acompanhadas de sorvete de creme. ;) Depois eu me pergunto por que eu não emagreço...

A primeira vez que comi essas pêras ao vinho foi no restaurante Parrilla Argentina, lá no Jabaquara. Se alguém não conhece, não deixe de fazer uma visita. Apesar do ambiente simples e não muito grande, o serviço é atencioso, a carta de vinhos é especial, a comida é excepcional e o preço é justo. As melhores pedidas são o pão de alho, o tomate com alcaparrões, a batata provençal, o tapa de quadril (a boa e velha picanha) e as sobremesas. As sobremesas são um capítulo a parte, viram a cabeça de qualquer um. As nossas preferidas são a manga grelhada com sorvete e as pêras ao vinho com sorvete (do you see a pattern here?).

Agora, vamos ao que interessa:

Ingredientes:
  • 2 pêras (eu usei pêras Williams)
  • 500 mL de vinho tinto
  • 125 g de açúcar

Numa panela pequena, misture o vinho e o açúcar. Leve ao fogo médio-baixo, e deixe reduzir. Quando começar a engrossar, abaixe o fogo. Prove. Se necessário, adicione mais açúcar. Lave e descasque as pêras com cuidado. Corte-as em pedaços grandes. Leve ao fogo na calda de vinho por aproximadamente 20 minutos - ou até que as pêras fiquem em macias. Deixe esfriar, e sirva com sorvete de creme.

A calda de vinho pode ser preparada com canela em pau, cravo da índia, anis estrelado... Eu fiz as pêras de forma mais simples, porque meu marido não é fã dessas especiarias.

Enjoy!

O restaurante Parrilla Argentina fica próximo ao metrô São Judas, na Rua Professor Sousa Barros, 493 - Jabaquara. O telefone é 2577-6616.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Vanilla Pudding da Cinara

Na minha opinião, não há nada melhor nesse mundo do que o aroma da baunilha. Tenho o costume de guardar uma fava de baunilha cortada ao meio dentro de um vidro de açúcar, porque o cheiro é irresistível. Acho que todo doce fica mais gostoso quando perfumado por baunilha.
Quando vi esta receita no blog da minha amiga Cinara, soube na hora que tinha de prepará-la. Tudo o que a Ci faz é ótimo, e essa receita tinha baunilha... :D Os pudins ficaram excepcionais. Eu e meu marido gostamos tanto, que fiz a receita duas vezes na mesma semana!
Ingredientes:
  • 2 1/2 xícaras de leite
  • 2/3 xícara de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 1 fava de baunilha
  • 3 colheres (sopa) de amido de milho

Misture 2 xícaras de leite, o açúcar e o sal em uma panela. Leve ao fogo médio-baixo. Corte a fava de baunilha ao meio no sentido do comprimento. Raspe as sementes com uma faca, e coloque-as na mistura de leite. Junte a fava de baunilha à mistura também. Cozinhe apenas até a mistura começar a fumegar. A parte, misture o leite que sobrou com o amido de milho aos poucos. (Eu misturei com um fouet para não empelotar.) Retire a fava de baunilha da panela. Junte o leite com amido de milho à mistura que está na panela, e cozinhe por aproximadamente 5 minutos. O creme precisa engrossar, mas não deve ferver. Abaixe o fogo (deixe no mínimo), e mexa até engrossar. Distribua o creme em recipientes pequenos. (Eu consegui 4 porções.) Cubra com filme plástico (o filme deve ficar em contato com a superfície do pudim para que este não forme crosta), e leve para gelar.

Eu servi com morangos. Uma caldinha de frutas vermelhas combina também.

Esta sobremesa é uma ótima opção para as festas de fim de ano: fácil, prática, rápida, fresquinha e deliciosa!

E vc, o que costuma preparar para servir como sobremesa no Natal?

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Biscoitos de Amor e Canela


It's holiday season, and I have cookie fever! Fui contagiada pela tradição americana de distribuir biscoitos para pessoas queridas nesta época de Natal. Comprei os cortadores de biscoitos com formatos natalinos, arregacei as mangas e transformei minha cozinha numa mini-fábrica de biscoitos!

Fiz uma pequena alteração numa receita bem tradicional, que se encontra no livro Comer Bem -Dona Benta.


Ingredientes:

  • 250 g de farinha de trigo
  • 100 g de açúcar
  • 80 g de manteiga
  • 4 gemas
  • 1 colher de chá de fermento em pó químico
  • Açúcar e Canela para polvilhar

Amasse os ingredientes com as mãos dentro de uma tigela. A massa deve ficar lisa, e despregar das mãos. Abra a massa com o rolo em cima de uma superfície enfarinhada (para não grudar). Deixe os biscoitos com uma espessura de 0,5 cm. Corte-os com cortadores próprios para biscoitos, no formato que desejar. Asse por 20 minutos em forno médio em assadeiras untadas e enfarinhadas. Retire do forno, e deixe esfriar numa grelha de cookies ou em cima de um prato. Quando os biscoitos estiverem frios, polvilhe Açúcar com Canela por cima. Guarde em recipiente fechado. Eles duram vários dias!

Comprei essas sacolinhas de tecido super fofas na Barra Doce, em Moema.


Enviei os biscoitinhos para três amigas da blogsfera que infelizmente não moram perto de mim. Mandei quase 100 biscoitos desses para festa de Natal da classe do meu filho mais velho. As crianças decoraram os biscoitos com glacê colorido; foi uma delícia!

Happy cookie season!

A Cris do delicioso "From Our Home to Yours" lançou um evento bem legal sobre Receitas Natalinas. Essa receita foi inscrita no evento. Publique a sua tb! Para saber como, visite http://www.fromourhometoyours.blogspot.com/. Boas festas!

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Apfelbrot (Receita Alemã de Pão de Maçãs)

A contagem regressiva para o Natal já começou! Pensando nas festas, decidi postar uma receita especial enviada na semana passada por uma amiga alemã muito querida. O apfelbrot é um bolo natalino tradicional na Alemanha. A denominação brot (pão) se deve ao fato de se tratar de um bolo firme, e não um bolo fofo e solto. Eu não conhecia o apfelbrot, mas depois de prová-lo virei fã. Obrigada por compartilhar essa receita tão gostosa, Gabi!



Ingredientes:
  • 1 kg de maçãs, sem miolo e caroços (eu usei maçã Fuji)
  • 150 g de açúcar mascavo
  • 250 g de uvas passas (eu não coloquei, porque meu marido não gosta)
  • 5 colheres de sopa de rum
  • 250 g de nozes picadas
  • 500 g de farinha de trigo integral
  • 30 g de fermento em pó químico
  • 2 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 1 pitada de cravo moído

Lave as maçãs. Remova o miolo e os caroços (pese as maçãs somente após esta etapa). Rale as maçãs com casca, e misture com o açúcar mascavo. Tampe o recipiente, e deixe descansar de um dia para o outro na geladeira. Em outro recipiente, misture a uva passa com o rum. Cubra com filme plástico, e deixe descansar de um dia para o outro também. No dia seguinte, junte as maçãs com a uva passa. Junte todos os outros ingredientes, e misture. Coloque em duas formas de pão untadas e enfarinhadas. Alise a superfície, e asse por cerca de 60 minutos em forno médio (180º C). Depois de frio, embrulhe em papel alumínio e guarde na geladeira. Ele se conserva por vários dias!

domingo, 9 de dezembro de 2007

Risoni ao Molho de Estragão

Conforme prometido na postagem publicada sobre a vitela, eis a receita do risoni ao molho de estragão. Minha mãe comeu esta massa na casa de uma amiga, e começou a prepará-la em casa. Os meninos são loucos por este prato! Eu gosto bastante por se tratar de um new spin no molhos de queijos tradicionais.

Ingredientes (para 4 porções)

  • 2 xícaras de Risoni (eu uso da marca Barilla)
  • 500 mL de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 3 dentes de alho picados em pedaços grandes
  • 1 punhado de folhas de estragão (secas ou frescas)
  • 4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
  • sal (a gosto)

Cozinhe a massa de acordo com as instruções do fabricante. Enquanto isso, prepare o molho. Descasque os dentes de alho, e pique em pedaços grandes. Derreta a manteiga numa frigideira em fogo baixo. Junte o alho e as folhas de estragão. Retire do fogo quando o alho dourar. Coe em peneira pequena. Reserve a manteiga aromatizada. Jogue fora o alho e as folhas de estragão. Coloque a manteiga aromatizada em uma panela. Junte o creme de leite, o queijo parmesão e o sal. Cozinhe em fogo baixo. Mexa para incorporar o queijo ralado. Desligue quando começar a borbulhar. Prove, e retifique o sal se necessário. Caso deseje, acrescente mais queijo parmesão. Escorra a massa, e cubra com o molho. Sirva imediatamente.

Esta massa pode ser servida sozinha ou como acompanhamento. Ela combina mais como acompanhamento de carnes: rosbife, vitela, etc.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Alcatra de Vitela ao Forno

O final de semana chegou - que delícia! Os meninos ficam eufóricos; planejam mil brincadeiras e passeios, e invariavelmente, fazem uma mega bagunça. Funciona mais ou menos assim: eu coloco as coisas no lugar, e eles tiram. Acho que isso torno a brincadeira ainda mais divertida! Por isso, eu tenho uma regra para comida de final de semana: combinar o máximo de sabor com o mínimo de sujeira na cozinha. O forno é meu grande aliado nesta missão.

Inventei esta receita de alcatra de vitela, e gostei muito do resultado. O preparo é prático e fácil. Dá para fazer com bastante antecedência, o sabor é delicioso e a carne ficou muito macia!

Ingredientes:

  • Alcatra de vitela (a peça que comprei pesava aproximadamente 2 quilos, e já veio amarrada com o barbante)
  • Sal grosso moído (a gosto)
  • Pimenta do reino moída (a gosto)
  • 2 talos de alho porró
  • 2 cenouras
  • 1 cebola grande
  • 250 mL de vinho branco seco
  • azeite de oliva

Lave as cenouras e os talos de alho porró. Descasque as cenouras, e pique em pedaços grandes. Corte o alho porró em rodelas. Descasque as cebolas, e corte-a em pedaços grandes. Tempere a carne com o sal e a pimenta do reino, e coloque-a dentro de uma travessa. Adicione os legumes cortados, e cubra com o vinho branco seco. Mantenha a carne na geladeira coberta por esta marinada por no mínimo 12 horas. (Vire a carne algumas vezes durante o período de descanso para que ambos os lados absorvam os temperos.)

Pré-aqueça o forno em temperatura mínima. Unte uma assadeira com azeite de oliva. Retire a carne da marinada (reserve o caldo e os legumes), e passe para a assadeira. Retifique o sal e a pimenta do reino. Regue a alcatra com um fio de azeite de oliva. Junte os ingredientes da marinada à carne. Cubra a assadeira com papel alumínio, e leve ao forno. Mantenha o forno sempre em temperatura mínima. O segredo desta carne é assá-la BEM lentamente! Calcule aproximadamente uma hora por quilo de carne - no meu caso, a carne ficou 2 horas assando, coberta com o papel alumínio. Vire a carne a cada 30 minutos, e regue-a com a calda da marinada. Não deixe o caldo secar. Caso aconteça, ferva 2 tabletes de caldo de carne em um litro de água, e regue a carne com este líquido.
Para saber se a carne está assada, faça o seguinte teste: espete uma faca na carne por 20 segundos. Se verter sangue, a carne ainda não está assada. A ponta da faca precisa sair bem quente. Se estiver fria, a carne ainda não está no ponto!
Quando a carne estiver assada, remova o papel alumínio, e deixe dourar. Os legumes da marinada ficam macios e saborosos, e podem ir a mesa junto com a carne. Não esqueça de remover o barbante que garante que a carne não perca o seu formato antes de servir!
Sirva com purê de batatas, risoto parmeggiano ou com o risoni ao molho de estragão que vou postar logo logo. ;)
Bom final de semana!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Maçã Assada com Mel


Eu sou apaixonada por sobremesas com maçã (apple pie, crumble, baked apples, tarte tatin...). Sempre tenho várias na fruteira!

Comi essa maçã assada com mel na casa de uma amiga há uns 5 anos; foi paixão à primeira mordida!

O preparo dessas maçãs ao forno dá pouquíssimo trabalho.

Ingredientes:


  • Maçãs Fuji (calcule uma para cada pessoa)
  • Mel

Pré-aqueça o forno a 200º. Lave as maçãs. Com uma faca ou com o extrator de polpa, escave o miolo das maçãs, sem chegar até a base. (Desta forma, o mel não escorrerá pela forma). Encha esta cavidade com mel. Coloque em uma forma refratária com mais ou menos 1,5 cm de água fervente, e leve ao forno. Asse por aproximadamente 50 minutos.

Essa sobremesa pode ser servida quente ou fria (vai do gosto de cada um).

Essas maçãs ficam sensacionais com sorvete de creme ou de macadâmia.

Enjoy!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Bolo de Iogurte

A primeira receita que preparei foi esta. Por causa desta doce lembrança, escolhi o nome deste blog: Açúcar com Canela. Este bolo é muito gostoso; combina perfeitamente com aquela xícara de café ou de chá no final da tarde...

Ingredientes:
  • 3 ovos
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • 125 g de manteiga ou margarina culinária
  • 1 copo de iogurte natural
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • Açúcar e Canela para polvilhar

Separe as claras e as gemas. Bata as claras em neve com a pitada de sal, e reserve. Bata bem as gemas com o açúcar até obter uma gemada bem clara e cremosa. Junte a manteiga em flocos e o iogurte natural, e continue batendo. Peneire a farinha de trigo com o fermento. Adicione à mistura de gemas pouco a pouco. Misture as claras batidas em neve firme levemente à massa do bolo.

Unte e enfarinhe a forma de bolo. Pré-aqueça o forno a 180º. Asse o bolo em forno médio por aproximadamente 35 a 40 minutos, ou até que o bolo fique dourado. O bolo deve esfriar fora do calor do forno. Quando estiver frio, desenforme-o e polvilhe-o com Açúcar e Canela.

Qual foi a primeira receita que vc preparou?

sábado, 1 de dezembro de 2007

Salada Italiana de Tomates

O Natal está chegando! :D Não vejo a hora... Faz alguns dias que estou pesquisando receitas novas para esta data tão especial. Decidi reler o livro "Cozinhando para Amigos" da Heloisa Bacellar. O livro é maravilhoso: as fotos são espetaculares, as receitas são ótimas e os textos da Helô são uma delícia de ler. Ela dá idéias de cardápios completos para datas festivas como Natal, Dia das Mães e Dia dos Pais. A autora também sugere menus completos para ocasiões específicas como um jantar de improviso após o teatro, um jantarzinho chique em uma hora ou um dia de chuva com amigos e crianças. Além de explicar as receitas passo a passo, a Helô dá várias dicas de como servir os pratos e como receber bem. Resumindo, este livro é um must have item!

Me apaixonei pelo vermelho intenso de uma saladinha italiana de tomates, e decidi fazê-la. Meu marido ficou estupefato com essa minha idéia, porque eu sou um freak of nature: eu não como tomates crus! Eu adoro molho de tomate, eu não vivo sem tomates secos, mas eu não gosto de tomates crus. Sei que é muito estranho, and I am not proud of it... ;)

Dei uma adaptada na receita, e me surpreendi. Essa salada é tão boa, que até eu gostei e repeti (mais de uma vez :D).

Ingredientes:

  • 2 tomates italianos bem vermelhos
  • 3 colheres de azeite de oliva
  • 2 dentes de alho
  • 1 embalagem de tomates perinha e tomates cereja
  • Folhas de manjericão verde miúdo
  • Sal grosso moído
  • Pimenta do reino
  • Mussarela de búfala (cerejinhas)

Corte os tomates italianos ao meio. Remova as sementes. Corte os tomates em cubos. Pique o alho em pedaços grandes (se alguém não gostar, fica fácil de tirar). Aqueça o azeite de oliva numa panela pequena, e junte os pedaços de alho. Espere perfumar. Adicione o tomate picado e refogue muito rapidamente. Retire do fogo, passe para uma travessa, e tempere com o sal e a pimenta do reino moída. Regue com mais azeite, acerte o sal e reserve. Corte os tomates perinha em 4, e os tomates cereja no meio. Corte as bolinhas de mussarela de búfala em 4 também. Disponha os tomates cortados e o queijo na travessa onde a salada será servida. Espalhe as folhas de manjericão por cima, e regue com o molho de tomates, azeite e alho. Acerte o sal e a pimenta do reino. Regue com um pouco mais de azeite. Conserve em geladeira. Este prato pode ser servido como salada, acompanhamento ou antepasto. Ele fica ainda mais saboroso quando preparado com antecedência.

Nem preciso dizer que ficou fantástico com pão italiano, né?

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Açúcar com Canela Recomenda: O Velhão

No último final de semana, fizemos um programa diferente: fomos almoçar na Serra da Cantareira. Já tinha ouvido falar do restaurante As Véia, mas confesso que o lugar superou as minhas expectativas.

O restaurante fica na Estrada de Santa Inês, no meio da Serra da Cantareira, dentro de um complexo chamado O Velhão. O Velhão foi totalmente construído com material de demolição. Dentro do complexo, há o restaurante, uma pizzaria, uma floricultura, lojas de presentes, uma loja de doces caseiros e licores, um antiquário e um charmoso café. O Velhão também compra e restaura material de demolição, além de fazer projetos arquitetônicos e obras.

Dentro do restaurante, o cliente encontra um grande buffet de saladas. Há também uma mesa de antepastos e entradinhas. As bebidas ficam dentro de antigas banheiras cheias de gelo. A comida é bem caseira, e fica disposta em cima do fogão a lenha. Os pratos são inspirados em sua grande maioria na culinária típica de Minas Gerais. Não deixe de provar o feijão tropeiro e a polenta cremosa! A mesa de doces é uma perdição! Além de todas essas delícias, o restaurante conta com música ao vivo de qualidade para tornar a sua visita ainda mais marcante. Para quem quer curtir um clima mais romântico, vá a noite: o jantar é servido a luz de velas. Não esqueça de levar uma malha, pois é sempre mais frio na serra.

O único senão é o fato do restaurante não aceitar cartões de crédito ou de débito.
O endereço do Velhão é Estrada de Santa Inês, 3000 - Mairiporã - SP.

domingo, 25 de novembro de 2007

Waffles


Estou na fase de grandes breakfasts nos finais de semana. Já fiz pancakes, muffins e ovos mexidos. Na minha to do list estavam hash browns, waffles e French toast (fui inspirada a fazer estes últimos pela querida Cinara).

Folheando o livro "Um Chef Sem Segredos" escrito pelo chef Luiz Cintra, descobri uma receita de waffles que me pareceu bem interessante. Já fiz um curso de American Baking com o Luiz, e tudo o que ele prepara é MARAVILHOSO! As receitas dele não tem erro.

Adaptei a receita proposta por ele no livro, e gostei muito do resultado!

Ingredientes:

  • 1 3/4 xícaras de leite (usei leite integral)
  • 2 1/2 colheres de sopa de açúcar baunilhado
  • 4 colheres de sopa de óleo de milho
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 3 gemas
  • 3 claras batidas em neve com 1 pitada de sal

Aqueça o aparelho para waffles ou a frigideira própria para waffles. (Eu não tenho a waffle maker, e dá muito certo fazer com a frigideira anti-aderente própria para waffles. Comprei a minha no bairro da Liberdade.) Bata as claras em neve com uma pitada de sal. Em outro recipiente, peneire a farinha, o açúcar, o fermento em pó e o sal. Em outro pote, misture as gemas, o leite e o óleo de milho. Despeje a mistura de gemas sobre os ingredientes secos peneirados. Incorpore rapidamente. A massa deve ficar com grumos. Uma massa muito lisa não produzirá bons waffles. Junte as claras em neve à massa delicadamente, mexendo de cima para baixo. Coloque um pouco de massa na frigideira (preencha todos os espaços para conseguir waffles perfeitos). Mantenha em fogo baixo. Vire a frigideira quando a massa estiver firme. Doure do outro lado. Quando o waffle estiver no ponto certo, se soltará com facilidade. (O Luiz recomenda que se asse o waffle no aparelho até que pare de sair vapor.)

Sirva com geléia, manteiga, Nutella, mel e/ou frutas. Uma outra idéia é servir como a Ci: com sorvete e calda de chocolate...

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Chocolate Chip Cookies


Os meninos aprenderam uma música nova na escola, e passam os dias cantando bem alto "Who stole the cookie from the cookie jar?" Era a desculpa que eu precisava para finalmente comprar o meu cookie jar.

Essa receita é de 2002. Foi tirada e adaptada do site da Ana Maria Braga, e é a melhor que já experimentei até hoje.

Ingredientes:


  • 2 ovos

  • 1 colher de chá de baunilha

  • 2 1/4 xícaras de farinha de trigo

  • 1 pitada de sal

  • 1 xícara de gotas de chocolate ao leite

  • 130 g de margarina culinária em temperatura ambiente

  • 3/4 xícara de açúcar mascavo

  • 3/4 xícara de açúcar baunilhado

Pré-aqueça o forno a 180º. Bata a manteiga e os ovos em velocidade média. Acrescente os dois tipos de açúcar gradualmente. Junte a baunilha, e bata. À parte, peneire a farinha com o fermento e o sal. Acrescente aos poucos ao creme que está na batedeira, misture com uma colher. Mexendo bem, acrescente os chocolates e mexa. Coloque a massa em colheradas numa forma sem untar. Asse por 9 a 10 minutos. Eu gosto dos meus cookies bem macios. Se você preferir cookies mais crocantes, deixe-os mais um tempo no forno. Retire do forno, e deixe esfriar na grelha própria para cookies.

Cookies são uma das coisas que eu mais amo no mundo! Eu não tenho controle nenhum perto de um prato de chocolate chip cookies. :D

Qual receita te faz perder a cabeça?

Berinjela ao Forno

Preciso confessar uma coisa: eu não gosto de berinjela. Na verdade, não gostava até experimentar esta saborosa receita da minha amiga Patricia. Meu marido ficou passado quando preparei, experimentei e adorei a receita da Pat... :)

Inventei esta receita de berinjela para acompanhar o nosso jantar. Ela ficou ainda mais gostosa após curtir de um dia para o outro na geladeira. Pode-se comer este prato como salada, acompanhamento ou como entrada. (Ci, nem preciso dizer que eu prefiro esta berinjela com pão italiano, ?)

Ingredientes:

  • 1 berinjela média
  • 2 tomates italianos
  • 1 dente de alho picado
  • ramos de tomilho
  • sal grosso moído
  • azeite de oliva

Corte a berinjela em rodelas finas. Deixe de molho em água gelada por algumas horas para tirar o amargo. Corte o tomate em rodelas finas, e pique o alho em pedaços não muito pequenos (assim quem não gosta, pode retirá-lo com facilidade). Unte uma travessa refratária com um pouco de azeite de oliva, e cubra com a berinjela, o tomate e o alho. Tempere com o sal grosso moído. Regue com azeite de oliva, e espalhe os ramos de tomilho. Asse em forno médio até que a berinjela fique macia. Se necessário, regue com mais azeite de oliva.

Este prato pode ser servido quente ou frio. Depende do gosto de cada um...

Merengue de Morango



A saga dos produtos que estavam para vencer na geladeira continua... O creme de leite fresco fazia parte desta lista. Usei-o para fazer uma das sobremesas favoritas do meu marido: merengue de morango!


Ingredientes:
  • 1 embalagem de 500 mL de creme de leite fresco

  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 pacote pequeno de suspiros

  • morango (a gosto)

Adicione uma colher de sopa de açúcar (eu prefiro usar o açúcar baunilhado para fazer sobremesas) ao creme de leite fresco. Bata até obter chantilly. Lave os morangos, remova os cabos e corte os morangos em pedaços. Reserve alguns morangos inteiros para decorar o merengue. Faça camadas alternadas de chantilly, suspiro e morangos na travessa onde o merengue será servido, terminando com chantilly. Coloque os morangos inteiros por cima, e conserve na geladeira.

Nós gostamos ainda mais do merengue no dia seguinte, quando os suspiros começam a desmanchar no creme... :D

Pão de Mandioquinha


Eu cozinhei muito nos últimos dias. Parece que todos os alimentos que estavam na geladeira resolveram vencer ao mesmo tempo! Entre eles, estava um fermento biológico. Decidi usá-lo fazer a receita de pão de mandioquinha da minha mãe. Meu marido adora comer este pão quentinho acompanhado de uma mega xícara de café. Pena que não sobrou muito para ele: o caçulinha devorou os pães (com manteiga salgadinha) numa velocidade nunca antes vista... ;)

Ingredientes:

  • 1/2 kg de mandioquinha
  • 1 xícara de chá de açúcar
  • 1 xícara de chá de óleo
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 3 ovos
  • 50 g de fermento biológico fresco
  • 1 kg de farinha de trigo

Descasque a mandioquinha, e cozinhe (sem adicionar sal) até que ela esteja macia. Escorra a água, e amasse-a com um garfo. Bata todos os ingredientes (exceto a farinha) no liquidificador de 4 a 5 minutos. (Como o meu liquidificador não é dos mais fortes, preciso ficar de olho e desligá-lo a cada pouco para não queimá-lo com o peso da massa. Vou começar a colocar a mandioquinha por último no copo do liquidificador para ver se fica mais fácil. ) Despeje a massa numa bacia, e junte a farinha aos poucos. A massa estará no ponto certo quando não grudar mais nas mãos. Sove bem durante 10 a 15 minutos. (Quanto mais a massa for sovada, mais macio ficará o pão.) Faça pequenas bolinhas, e coloque numa assadeira untada e enfarinhada. Mantenha as bolinhas longe umas das outras, porque elas crescem. Asse em forno médio, até que os pães estejam dourados. Depois que os pães esfriarem, guarde-os em recipiente fechado. O pão fica macio por aproximadamente 3 a 4 dias.

Se puder, coma logo após retirar as assadeiras do forno. :D O pão quentinho derrete a manteiga, e fica irresistível!

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Sanduíche de Copa com Alcachofrinha


Meu marido disse que está amando essa história de blog, pois estou sempre inventando coisas novas na cozinha. Ele tem um paladar apuradíssimo (de verdade, é impressionante), e por isso se tornou minha "cobaia" oficial. ;D

Minha última invenção foi este sanduíche. Ele reúne muitas das coisas que nós gostamos: pão, queijo, azeite... (Do you see a pattern here?)

Ingredientes para um sanduíche:

  • 1 ciabatta
  • fatias de copa
  • azeite de oliva
  • tiras de queijo parmesão
  • alcachofrinhas em conserva

Corte a ciabatta no meio. Esquente levemente no forno. Retire, e regue uma metade com azeite de oliva a gosto. Cubra com as fatias de copa, as alcachofrinhas e as tiras de queijo parmesão (eu usei o descascador de legumes para fazer as tiras de queijo).

Enjoy!

sábado, 17 de novembro de 2007

Abobrinha diferente


Meu marido é apaixonado por azeite de oliva. O mundo seria um lugar muito triste sem o azeite para enriquecer os pratos dele.

Pensando nisso, inventei essa receita com abobrinha para acompanhar o nosso jantar. O preparo deste prato não requer prática nem habilidade!

Ingredientes:
  • 2 abobrinhas italianas
  • 1 tomate italiano
  • 1 dente de alho
  • lascas de queijo parmesão de boa qualidade
  • azeite de oliva (quantidade a gosto)
  • sal (quantidade a gosto)
  • folhas de manjericão (quantidade a gosto)

Corte as abobrinhas em rodelas finas. Retire as sementes do tomate, e pique-o em pedaços pequenos. Descasque o dente de alho, e corte-o em fatias bem finas. Lave e seque as folhas de manjericão. Tempere a abobrinha e o tomate com sal a gosto. (Eu uso sal grosso moído na hora. Acho o sal grosso moído mais saboroso e menos agressivo ao paladar. Pode-se moer o sal grosso no processador, e guardá-lo em recipiente fechado para usar no dia a dia.) Aqueça o azeite de oliva levemente. Junte a abobrinha, o tomate, o alho fatiado e algumas folhas de manjericão. Mantenha no fogo médio apenas até que a abobrinha fique macia. (Não cozinhe demais para não ficar molenga.) Retire do fogo, e deixe esfriar. Adicione as lascas de parmesão e mais algumas folhas de manjericão. Retifique o sal, se necessário. Regue com mais azeite, e sirva frio.

Esse prato pode ser servido como salada ou como antepasto. Nós já comemos dois jeitos, e ambos foram aprovados. Pessoalmente, eu gostei mais de comer esta abobrinha com pão italiano... :D

Bom final de semana!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Pancakes




Meu filho mais velho recebeu o boletim na semana passada. Para comemorar suas boas notas, ele me pediu para fazer um pancake breakfast no final de semana. Decidi fazer um brunch completo com ovos mexidos, frutas, pães, queijos e as famosas panquecas.

Adaptei uma receita do Jamie Oliver para fazer estas pancakes. Tradicionalmente, elas são servidas em tamanho grande com maple syrup. Fiz as minhas bem pequenas, porque assim não ficamos com culpa por comer várias! ;)

Ingredientes:

  • 3 claras
  • 3 gemas
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de chá bem cheia de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1/2 xícara de leite (eu usei leite integral)
  • 4 colheres de chá rasas de açúcar baunilha

Separe os ovos. Bata as claras em neve com a pitada de sal. Em outra tigela, bata as gemas com a farinha, o fermento, o leite e o açúcar com batedor de arame até obter uma massa lisa e consistente. Junte delicadamente as claras batidas em neve a esta mistura. A massa das panquecas está pronta!

Aqueça uma frigideira anti-aderente em fogo médio. Espalhe um pouco* de óleo de cozinha (eu usei óleo de milho) sobre a frigideira com um pedaço de papel toalha. (*O óleo é só para evitar que a panqueca grude na frigideira, não é preciso colocar muito!)

Com a ajuda de uma concha (eu usei uma bem pequena), espalhe um pouco da massa na frigideira. Quando a massa começar a fazer pequenas bolhas, vire a panqueca com o auxílio de uma espátula. Não tenha medo: a esta altura, ela já estará suficientemente firme e dourada, e não quebrará na hora de virá-la com a espátula. Deixei fritar por mais alguns momentos, para que ambos os lados fiquem dourados.

Sirva com maple syrup, manteiga, frutas, mel, geléia, chantilly, Nutella, doce de maçã... Use a sua criatividade!

O topping que o meu filho mais gosta é de morango. Soco os morangos cortados num pilão de mármore com açúcar baunilhado. Depois, junto algumas blueberries, e a panqueca some em questão de segundos. Nutella com banana em rodelas também faz bastante sucesso.

Essa é apenas uma receita básica de pancakes. Há inúmeras variações! Eu já vi a Nigella fazendo panquecas com blueberries incorporadas na massa em seu programa de TV. Também já vi algumas pancakes servidas com coberturas salgadas como bacon, pancetta e milho. Para isso, é só retirar o açúcar baunilha da receita. Confesso que as panquecas salgadas não me atraem; eu gosto mesmo é da boa e velha manteiga como acompanhamento...

Qual é o sua cobertura preferida para as pancakes? O que não pode faltar no seu café-da-manhã especial?

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Cupcakes de Chocolate com Buttecream


Meu caçulinha fez aniversário na semana passada. Meus meninos são super festeiros; puxaram a mãe e o bisavô português. Tudo é motivo para fazer festa aqui em casa. Comemoramos todas as datas especiais: Páscoa, Natal, Thanksgiving, aniversários, chegadas, despedidas... No entanto, gostamos também de celebrar as coisas simples do dia a dia que marcam a nossa vida. Acho que essas são as "festas" que eles mais curtem. Quando eles tiram notas boas no boletim, fazemos o nosso dia especial, comemorando com um delicioso pancake breakfast. Quando eles ganham medalhas na natação, tem bolo, docinhos, enfeites (desenhos feitos pelo meu primogênito colados na parede) e fotografias. Quando eles passaram no entrance exam da escola em que estão agora, adivinhem o que aconteceu? Teve festa! A gente gosta tanto de cozinha e de festa, que quando não tem nada para comemorar, a gente brinca de restaurante. Eles desenham o cardápio, enfeitam a mesa, dão nome ao restaurante e se vestem de garçons. :D

Imaginem o quanto eles estavam animados com a aproximação do aniversário do pequenito. Passei o dia na cozinha preparando as coisas gostosas que ele queria. Ele me pediu muffins com gotas de chocolate, brigadeiro, bicho de pé, beijinho de coco e cupcakes de chocolate.

Eu adorei a idéia dele! Estou no auge da febre dos cupcakes. Estou especialmente apaixonada pelos cupcakes decorados. Tamanha é a minha empolgação com os cupcakes que até comprei o saco de confeitar com vários bicos. Só tinha um probleminha: eu nunca tinha feito glacê. Eu normalmente cubro meus bolos com ganache ou caldas quentes. O que fazer? Como fazer?

Achei a resposta no fantástico blog da querida Cinara! A receita de buttercream da Ci é perfeita. Os cupcakes ficaram uma graça, além de deliciosos!

Agora, vamos ao que interessa:

Ingredientes do bolo: (usei a minha receita do bolo de chocolate à moda antiga)
  • 1 ½ tabletes de manteiga amolecida
  • 1 2/3 xícaras de açúcar
  • 3 ovos inteiros
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2/3 xícara de chocolate em pó solúvel (achocolatado não dá o mesmo resultado)
  • 1 ¼ colheres de chá de bicarbonato de sódio*
  • 1 colher de chá de sal
  • ¼ colher de chá de fermento em pó
  • 1 1/3 xícaras de água

Aqueça o forno a 180º C. Numa tigela grande, bata a manteiga, o açúcar, os ovos e a baunilha. Bata em velocidade alta durante 3 minutos. Em tigela separada, misture a farinha, o chocolate, o fermento, o sal e o bicarbonato de sódio. Adicione um pouco desta mistura; continue batendo, e adicione um pouco de água. Continue fazendo isto alternadamente, batendo até que a massa fique bem ligada. Coloque a massa nas forminhas de papel (encha só até 2/3 da forminha para não derramar) dentro da assadeira para muffins. Asse de 30 a 35 minutos, ou até que o palito saia limpo.

*O bicarbonato de sódio é fundamental para que o bolo fique bem escuro.

Ingredientes do buttercream (adaptado daqui):

  • 2 1/2 colheres de sopa de manteiga
  • 1 xícara de açúcar de confeiteiro
  • 1 colher de sopa de leite (aproximadamente)

Bata a manteiga por mais ou menos 30 segundos, até que ela amoleça. Junte o açúcar de confeiteiro, e bata até incorporar. Acrescente o leite, e bata até incorporar.

O meu buttercream ficou na consistência certa desta forma, mas você pode acrescentar um pouco mais de leite se sentir necessidade.

O cupcake ficou um sonho. Eu brinquei com o meu marido, que eles tem gosto de "ser feliz."

Tem alguma receita que te faz sentir assim?

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Açúcar com Canela Recomenda: "Balaio de Sabores" de Carla Pernambuco


As coisas que eu mais gosto na vida são filmes, música, comida e livros - não necessariamente nesta ordem. ;) Por isto, hoje este blog inaugura uma nova seção: o "Açúcar com Canela Recomenda." Aqui, esta cozinheira curiosa passará compartilhar com vocês algumas coisas legais que tenho visto por aí...


No meu aniversário de 30 anos, minha amiga Lu (que é chef de cozinha) me deu um livro apaixonante: "Carlota: Balaio de Sabores." A gaúcha Carla Pernambuco trabalhou como atriz, jornalista e publicitária antes de se jogar de cabeça na cozinha. Ela estudou gastronomia em Nova York, e em 1995 abriu o restaurante Carlota com seu marido, o fotógrafo Fernando Pernambuco.


"Carlota: Balaio de Sabores" é o quarto livro escrito por esta chef de talento. Foi editado em 2006 pela Companhia Editora Nacional. Quer saber mais? Dê uma olhadinha na resenha que escrevi...



Carla Pernambuco arrasa nos textos, nas fotos e principalmente nas receitas publicadas em “Balaio de Sabores.” O livro é um convite a uma deliciosa viagem sensorial, que se divide em dez capítulos. O capítulo “Prata da Casa” traz os segredos dos pratos que fizeram a fama do restaurante Carlota, entre eles a cavaquinha thai com purê de mandioquinha e o suflê de goiabada. Em “Brasil Brasileiro,” encontramos receitas de pratos típicos das diversas regiões do nosso país. “Pelo Mundo” é um gostoso tour pelo países que inspiram a cozinha do Carlota: Itália, Estados Unidos, França, Portugal, China, Vietnã, Tailândia, Líbano, Peru. “Culinária Responsável” mostra o lado engajado, informado, comprometido e ético de Carla Pernambuco. “O Que É Isso?” revela uma Carla inquieta e curiosa que consegue agradar o paladar de céticos e novidadeiros. “No Ponteiro da Balança” nos traz receitas leves e saborosas. “Namoricos de Sofá” contém maravilhosas receitas sensatas para curtir no sofá a dois. O capítulo “Festa” é um show de cores e sabores. Há receitas para festa de criança, coquetéis, Páscoa, Dia das Mães, Natal e Ano Novo. “Sem Tempo?” está repleto de idéias fantásticas para quem vive correndo contra o relógio. “Saudades e Sabores” é um capítulo delicioso, cheio de receitinhas antigas, arquivadas na memória pelo nosso paladar. “Raspa de Tacho” é o bonus track do “Balaio de Sabores.” São receitas que não casam bem com os temas dos outros capítulos, mas que não podiam ficar de fora deste livro, que é uma verdadeira explosão de cores e sabores.


Gostou? Qual é o livro de receitas que te deixa com água na boca?

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Bolo de Chocolate de Colher


As aulas do Atelier Gourmand são muito legais. Eu já fiz várias, e sempre aprendo muito, além de conhecer gente simpática e competente como Marcela Maragliano, Luiz Cintra, Armando Sabbag. A escola também vende livros de culinária e fichas plastificadas de receitas bárbaras. Como estou sempre em busca de novidades, comprei a ficha do "Bolo de Chocolate de Colher."

Como parte do projeto "get well soon", servi este bolo depois do jantar de ontem. Adaptei e reduzi a receita, e o resultado foi excelente. Meu marido já até pediu para fazer o bolo novamente! :D
Ingredientes:
  • 125 g de manteiga
  • 125 g de açúcar (eu usei açúcar baunilhado*)
  • 150 g de chocolate meio amargo (eu usei o tablete Meio Amargo da Nestlé)
  • 4 gemas
  • 4 claras
  • 1 colher de café de essência de baunilha
  • 1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180º C. Pique o chocolate meio amargo em pedaços menores. Derreta o chocolate com a manteiga em banho maria. Bata as gemas com o açúcar até que forme um creme leve e esbranquiçado. Junte a mistura de gemas ao chocolate derretido com manteiga. Misture delicadamente. Coloque a baunilha, e mexa novamente. Bata as claras em neve, e não esqueça de colocar uma pitada de sal. Junte as claras batidas em neve à mistura de chocolate. Mexa levemente. Despeje num refratário, e leve ao forno pré-aquecido. Não é preciso untar o refratário. Asse por 30 minutos. Sirva quente. Enfeite com várias colheres de café.

O bolo fica alto como um suflê dentro do forno. Quando ele é retirado do calor, ele abaixa. Não se preocupe; a receita é assim mesmo!

Da próxima vez, vou colocar umas nozes pecã na massa, e vou servir com sorvete de creme.

Qual é o complemento perfeito para um jantar numa noite fria como a de ontem?

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Creme de aspargos com croutons do Jamie Oliver


Hoje o dia amanheceu frio e cinzento. Para completar, meu marido estava indisposto. Precisava urgentemente de um "pick me up." Sempre que alguém não se sentia bem, minha mãe preparava um saboroso creme de aspargos. Automaticamente, nos sentíamos melhores. Resolvi apelar para a sopinha da minha mãe, e advinhem só... Ele está bem melhor! :D

Ingredientes:

  • 1 vidro de aspargos brancos em conserva
  • 2 tabletes de caldo de galinha
  • 1 gema
  • 3 colheres de sopa de farinha de trigo
  • creme de leite (a gosto)
  • salsa desidratada (para decorar)

Ferva a água com os tabletes de caldo de galinha. Escorra os aspargos em conserva. Separe e reserve as pontas. Ferva os talos de aspargo por 5 minutos no caldo de galinha. Desmanche a gema em um pouco de água fria. Adicione a farinha, e misture. Junte um pouco do caldo de aspargos à mistura de gema para esquentá-la. Despeje a mistura de gema e farinha de trigo na panela onde se encontra o caldo de aspargos. Desligue a panela, e bata o conteúdo no liquidificador ou no mixer. Volte a mistura batida para a panela, e junte as pontas dos aspargos e um pouco de creme de leite. Misture delicadamente. Não deixe ferver para não talhar o creme de leite. Polvilhe com a salsa na hora de servir.

Assisti o programa do Jamie Oliver na GNT no fim de semana passado. Ele fez um episódio sobre abóboras, e preparou uma sopa acompanhada de croutons, que, na verdade, parecem torradas. Eu amo pão, e nem preciso dizer que fiquei alucinada pelos croutons. Comprei os ingredientes, e fiz a receita (adaptada) no dia seguinte. Ficaram muito bons! Hoje, repeti a dose para acompanhar o creme de aspargos.

Ingredientes:

  • 1 ciabatta
  • azeite de oliva
  • queijo parmesão ralado (se for ralado na hora, fica ainda melhor!)
  • folhas de manjericão (o Jamie usou folhas de sálvia)

Corte a ciabatta em fatias não muito grossas. Lave e seque as folhas de manjericão. Esquente o azeite em uma frigideira. Junte as folhas de manjericão, e deixe-as fritar até que fiquem crocantes. Retire e reserve as folhas de manjericão. Passe as fatias de pão no azeite que sobrou na frigideira desligada. Cubra os dois lados de cada fatia de pão com o queijo parmesão ralado. (Aperte levemente o queijo antes de virar o pão para que forme uma camada um pouco mais firme.) Volte as fatias de pão para a frigideira, e deixe torrar um pouquinho de cada lado. Regue com azeite (a gosto), e enfeite com folhas de manjericão. Sirva como acompanhamento da sopa.

Meu marido até voltou a sorrir depois do jantar...

E vc, qual é o seu comfort food preferido?

sábado, 3 de novembro de 2007

Torta de Ricota


O blog da Patricia é muito legal! Ela escreve de um jeito muito gostoso, as receitas são ótimas, e as fotos são um show a parte. Inspirada no blog dela, comprei ricota para fazer o canelone com ervas. A semana foi curta, e acabei não fazendo o canelone. O que fazer com a ricota?

Lembrei-me de uma torta doce que a minha mãe faz que é deliciosa. Como aqui em casa somos todos apaixonados por doces, optei pela torta.

Ingredientes:
  • 450 g de ricota
  • 1 lata de leite condensado
  • a mesma medida de leite integral
  • 4 gemas
  • 4 claras
  • 3 colheres de sopa de amido de milho
  • 1 pitada de sal
  • Raspas de limão (quantidade a gosto)

Bata todos os ingredientes no liquidificador, menos as claras e o sal. Junte a pitada de sal às claras. Bata as claras em neve, e misture delicadamente ao restante dos ingredientes. Despeje numa forma redonda de aproximadamente 20 cm de diâmetro, untada e enfarinhada. Asse em forno brando por 30 a 40 minutos.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Alichela


Eu adoro entradinhas. Meu marido também ama beliscar. Esta alichela é uma das receitas preferidas dele. Para quem gosta de aliche, este é o petisco ideal. Procurei muito, mas não consegui descobrir a origem deste antepasto "italiano." (Deixo o italiano entre aspas para não dar fora. Lendo o livro do Luiz Cintra, descobri que a sardela que comemos em São Paulo é uma receita brasileira, que não tem nada a ver com a sardela que se come na Calábria. Por isso, se alguém souber a origem da alichela, por favor, me avise, que eu posto aqui no blog!)

Essa receita pode ser preparada no processador, mas eu prefiro fazê-la no pilão de mármore. A cozinha se enche de aromas, e a fome desperta...

Ingredientes:
  • 1/2 maço de salsinha
  • 3 dentes de alho
  • 6 filés de anchova de boa qualidade
  • azeite de oliva (a gosto)

Lave e seque as folhas de salsinha. Pique as folhas finamente, e despreze os cabos. Descasque, e corte o alho em pedaços grandes. Junte os filés de anchova (remova o que puder das espinhas), e vá colocando o azeite (a gosto), enquanto soca os ingredientes no pilão. Sirva com pão italiano.

Qual é a sua entradinha do coração?